• Facebook Classic
  • YouTube Social  Icon
  • RSS Social Icon
  • Google+ Social Icon

Rio de Janeiro - RJ

2013 - 2019

patriafilmes@gmail.com

Aquelas Mulheres de Farda
2018 - Documentário - 40 min
Direção, Produção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
Realização: Pátria Filmes
A participação feminina nas Forças Armadas do Brasil é conquista recente e história em construção. De Quitéria a Dalva, passando pelo Paraguai, pela FEB e por 1932, guerreiras deixaram suas marcas. Para narrar essa linha temporal de luta, experiência e pioneirismo reunimos militares das primeiras turmas femininas, da ativa e da reserva, veteranas de guerra, historiadores e familiares. O documentário retrata como foi e pensa como será.
* Selecionado no Festival de Filmes Militares (promovido pelo CComSEx) 2018;
Por São Paulo
2018 - Documentário - 30 min
Direção, Produção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
Realização: Pátria Filmes
A Revolução de 1932, guerra civil que mobilizou mais de 100 mil pessoas e teve mais baixas que a FEB na Itália, possuía um objetivo oficial: reconstitucionalizar o Brasil. Extraoficialmente, grupos variados lutavam com intenções variadas. Separar São Paulo do restante do país era uma delas? Historiadores, militares, separatistas e veteranos revolucionários compõem a discussão neste documentário.
* Selecionado para programação especial na TV Senado (agosto/2018);
Capital
2017 - Documentário - 30 min
Direção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
Produção: Monique Acioli e Maurílio Ferreira
Realização: Pátria Filmes e Ôtrio Filmes
O Brasil possui fortíssima tradição de pena de morte. Embora a pena capital não seja executada no país desde 1876, esteve presente como possibilidade ao longo do último século e está prevista na atual Constituição, de 1988. Neste documentário procuramos traçar um panorama da aplicação e da legislação sobre a pena de morte no Brasil desde o seu descobrimento até a atualidade.
* Selecionado no Festival Cine Açude Grande 2017;
Estrela de David no Cruzeiro do Sul
2016 - Documentário - 70 min
Direção e Roteiro: Israel Blajberg
Produção e Montagem: Daniel Mata Roque
Realização: Pátria Filmes
Baseado no livro de mesmo nome, publicado em 2015 pela Academia de História Militar Terrestre do Brasil, o presente documentário oferece uma visão da presença constante e relevante de brasileiros judeus na História Militar Nacional, manifesta ao longo de 5 séculos, desde a chegada das caravelas de Cabral até as Forças de Paz no Haiti.
* Selecionado no Festival de Filmes Militares (promovido pelo CComSEx) 2016;
Aquele 31 de Março
2016 - Documentário - 3 min
Direção, Produção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
Realização: Pátria Filmes
Em 10 segundos, o que dizer sobre 21 anos? Vinte pessoas que viveram o período do Regime Militar Brasileiro sob óticas bastante diversas relatam o que viram, sentiram e o que os marcou, colocando em discussão diferentes pontos de vista de uma mesma verdade.​
* Premiado como Melhor Documentário no Festival Cel.U.Cine 2016;
* Selecionado na Mostra Udigrudi Mundial de Animação 2018;
* Selecionado na Mostra Cine Birita 2018;
* Selecionado para o Prêmio Corvo de Gesso (categoria Animação) 2017;
* Selecionado no Festival Cinestudantil Guaíba (Mostra Alternativa) 2016;
* Selecionado no CineCreed (Mostra Competitiva Brasil) 2016;
Eu não faço ideia do que caiu na rede
2016 - Documentário - 15 min
Direção e Roteiro: Maurílio Ferreira
Produção: Monique Acioli
Montagem: Daniel Mata Roque
Realização: Pátria Filmes e Ôtrio Filmes

No que você está pensando? A simples pergunta típica das redes sociais, por vezes, revela respostas das mais diversas possíveis. Afinal, o que leva um usuário a compartilhar múltiplos conteúdos na rede? Enfocando nos casos de conteúdos falsos que foram compartilhados em perfis de usuários e em páginas jornalísticas, “Eu não faço ideia do que caiu na rede” analisa e mostra algumas das consequências destas notícias fakes quando se tornam virais.
* Selecionado no Cinefest Estácio (categoria Documentário) 2016;
Rua da Carioca, 49
2015 - Documentário - 18 min
Direção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
Produção: Monique Acioli e Maurílio Ferreira
Realização: Pátria Filmes

O Cine-Theatro Íris é o cinema mais antigo ainda em atividade no Brasil. Sua tradição na cultura carioca persiste há mais de um século. Precursor dos filmes seriados, marco de arquitetura e frequentado por grandes personalidades , o cinema hoje exerce atividades menos gloriosas: com programação de vídeos pornográficos e shows de Strip Tease, resiste bravamente ao limbo dos cinemas de ruas e mantém acesa a chama de um passado de glamour e inovação.
* Prêmio de Melhor Documentário pelo Júri Popular do Cine Curtas Lapa Festival 2015;
* Selecionado na Mostra Audiovisual de Petrópolis (Mostra Itinerâncias Jovem) 2017;
* Selecionado no Festival Cine Memória (Mostra Paralela) 2017;
* Selecionado no Festival Ver Cine (Mostra Documentários de Curta-Metragem) 2016;
* Selecionado no Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões (Mostra Não Com-petitiva) 2015;
* Selecionado no Festival de Cinema Online (categorias Júri Popular, Edição e Docu-mentário) 2015;
Cinema de Estado
2015 - Documentário - 30 min
Direção e Montagem: Daniel Mata Roque
Roteiro: Maurílio Ferreira
Produção: Monique Acioli
Realização: Pátria Filmes

Especialistas e estudiosos analisam a utilização do cinema no primeiro governo de Getúlio Vargas, Presidente do Brasil entre 1930 e 1945. Com foco nos órgãos estatais divididos entre o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) e o Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE), acompanhamos a evolução, as semelhanças e as diferenças entre cada tipo de produção e objetivo.
* Selecionado na Mostra Trakinagem de Cinema e Educação 2018;
* Selecionado para programação especial na TV Senado (agosto/2018);
* Selecionado no Festival Cine Memória (Mostra Paralela) 2017;
* Selecionado no Corte Festival 2016;
* Selecionado no Festival Cinestudantil Guaíba (Mostra Alternativa) 2016;
* Selecionado no Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões (Mostra Não Com-petitiva) 2015;
* Selecionado no Festival Curta Cabo Frio (Mostra Competitiva) 2015;
Que falta que me fez
2014 - Documentário - 28 min
Direção, Produção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
Realização: Pátria Filmes

A Segunda Guerra foi responsável por 62 milhões de mortes. O Brasil, que declarou guerra ao Eixo em 1942, não dispunha de um grande exército, mas foi o único país sul-americano a mandar tropas para a Europa. Militares e civis somaram 25.334 brasileiros que cruzaram o Atlântico para lutar pela liberdade. 70 anos depois, que lembranças estes valorosos heróis guardam da participação no maior conflito da história?
* Selecionado no Festival Cinestudantil Guaíba (Mostra Alternativa) 2016;
* Selecionado no Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões (Mostra Não Com-petitiva) 2015;
* Selecionado no Festival de Cinema Online (categorias Roteiro e Documentário) 2014;
Anos de Chumbo
2014 - Documentário - 1 min
Direção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
Produção: Daniel Mata Roque e Isadora Cabral
Realização: Pátria Filmes

Em 6 segundos, o que dizer sobre 21 anos? Em um minuto, onze pessoas que viveram o período do Regime Militar Brasileiro sob óticas bastante diversas relatam o que viram, sentiram e o que os marcou.
* Selecionado no Festival Cine Paraíso (Mostra Minuto) 2018;
* Selecionado no Festival Curta Coremas (Mostra Rio Turbinas) 2016;
* Selecionado no Festival Curta Taquary (Mostra de Documentários) 2016;
* Selecionado no Festival Curta Cabo Frio (Mostra Curta Celular) 2015;
* Selecionado para compor o projeto "Um Golpe - 50 Olhares" 2014;
Vertov, o Cérebro por detrás do Olho
2013 - Documentário - 15 min
Direção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
Produção: Júlio César Lopes
Realização: Pátria Filmes

Um panorama da importância mundial do cinema do russo Dziga Vertov. Suas técnicas, ideias e obras são discutidas e avaliadas, bem como comparadas com contemporâneos do documentário, como Flaherty e Grierson, e da ficção, como Eisenstein e Godard.
* Selecionado no Festival Brasil de Cinema Internacional (Seção Informativa) 2014;